Trekking a Aventura Vai Começar – Preparado/a?

Trekking a Aventura Vai Começar – Preparado/a?

Trekking e Aventura no Próximo Domingo, dia 21 de Maio de 2017 e será orientada pelo professor Ricardo R. Pereira.

Consta de um percurso programado pela Serra de Valongo, com passagem por fojos Romanos, Rio Ferreira, aldeia de Couce, ponte romana de Couce, Igreja de Santa Justa, com paisagens de serra e sobre o mar no horizonte.

O Trekking terá diversos momentos explicativos sobre a fauna, geologia e natureza circundante.

O percurso é de dificuldade média/baixa, com cerca de 7 Km de extensão, que será feito a ritmo de passeio, com paragens para almoço volante e pequenos snacks e hidratação.

Terá início no Centro de Interpretação do Parque Paleozóico.

O que levar?
Cada participante será autónomo desde o transporte até ao ponto de partida e regresso a casa, passando pela alimentação e hidratação durante a actividade.

Aconselha-se o uso de roupa leve e adequada às condições climatéricas previstas para o próprio dia. O uso de sapatilhas com piso ou botas de trekking é aconselhado.

Muito importante: sapatilhas lisas dificultam a progressão no terreno inclinado e com pedras soltas.

Cada participante deverá acompanhar-se de uma pequena e leve mochila para transportar cerca de 1,5L de água, comida para uma refeição ligeira e um ou dois pequenos lanches.

Aconselha-se o uso de protector solar, de chapéu, e um casaco leve de reserva. Por vezes no alto da serra faz frio.

Inscrição Gratuita

Se quiser se inscrever basta dirigir-se à nossa Receção e pode consultar o evento aqui: https://goo.gl/KWvCNW

Trekking e Caminhada a Aventura Vai Começar

Apresentação do Parque Paleozóico

O Parque Paleozóico de Valongo, idealizado em 1995, surgiu de um projecto co-financiado pelo fundo Life da Comissão Europeia. Este projecto foi desenvolvido pela Câmara Municipal de Valongo e pelo Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, contando ainda com a colaboração dos Departamentos de Zoologia e de Botânica da mesma Faculdade.

Surgiu da necessidade de preservar os fósseis de Trilobites e outros organismos da Era Paleozóica e de todo um conjunto de características geológicas naturais que fazem com que as Serras de Valongo se torne um laboratório vivo e disponível a todos os interessados em aprender mais sobre a História da Terra.

O Parque Paleozóico de Valongo abrange uma área privilegiada do ponto de vista geológico, apresentando uma grande geodiversidade, da qual se destacam as importantes jazidas fossilíferas do Paleozóico, conhecidas internacionalmente, e as mineralizações de antimónio e ouro que foram exploradas desde os tempos da actividade mineira romana em Portugal.

Com base em trabalhos de investigação científica foi possível conhecer algumas particularidades da geologia desta região que desde há mais de 540 milhões de anos e até há cerca de 280 milhões de anos esteve coberta pelo mar. Foi possível saber, por ex., que há 470 milhões de anos um tsunami varreu a região de Valongo, acumulando uma grande espessura de conchas de lingulídeos ao longo da costa ou saber que nos mares de Valongo, há 440 milhões de anos atrás, existiam icebergs.

Entre os inúmeros invertebrados que habitavam os mares do Paleozóico de Valongo salientam-se as Trilobites e os Graptólitos. Estes animais dominaram temporariamente os mares do Paleozóico, tendo desaparecido do nosso planeta antes do aparecimento dos primeiros dinossauros.

Estas diferentes vertentes da geologia podem ser desfrutadas quer visitando o Centro de Interpretação Ambiental quer durante uma viagem no tempo em que se recua até há cerca de 540 milhões de anos atrás ou até ao século I d.C. (Época de Augusto), em que o ouro era explorado pelos Romanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *