O FEIO – TNSJ

O FEIO – TNSJ

Lette é um homem “normal” que se descobre catastroficamente “feio”, e este é apenas o início de uma ficção absurda e terrivelmente cómica. Convencido da sua fealdade, recorre a um cirurgião plástico que o transforma num irresistível objeto de desejo. Mas o entusiasmo volve-se em desespero, quando descobre que o seu implante facial é igual ao de tantos outros homens. A identidade no tempo da sua replicação genética já era o assunto de Um Número, peça de Caryl Churchill que a ASSéDIO encenou em 2005, agora retomado em chave estética neste O Feio do dramaturgo alemão Marius von Mayenburg. Em cena, quatro atores representam sete personagens sem o recurso a qualquer expediente de diferenciação, num “jogo de máscaras, sem máscaras” – como nota o encenador João Cardoso – que vem confirmar a intuição de que a nossa individualidade está ameaçada por um assustador conformismo. Fora de cena, os espectadores são convidados a atravessar uma paisagem de sons e imagens, numa espécie de “introdução distorcida” ao universo da peça. Esta instalação inaugura um projeto – ASSéDIO À MARGEM – concebido por três assíduos artífices plásticos da companhia, que ensaia aqui um caminho alternativo para interpelar e amplificar os sentidos dos seus objetos teatrais. Estreada em 2009 no Teatro Helena Sá e Costa, a carreira de O Feio foi interrompida por força de uma partida inesperada e excessiva. Esta remontagem é também um regresso ou tributo à boa memória de Jorge Vasques (1958-2009).

Em cena de 4ª-Sáb 21.30h | Dom 16.00h

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *