Miguel Laffan e Colares Editora entre os distinguidos pela Academia Portuguesa de Gastronomia

Miguel Laffan e Colares Editora entre os distinguidos pela Academia Portuguesa de Gastronomia

Publicado em Lifestyle.Público – Gastronomia

A Academia destaca um chef, uma editora, um restaurante, um serviço de sala e um evento.

Miguel Laffan, chef do restaurante L’And no resort L’AND Vineyards Resort, em Montemor-o-Novo, foi um dos distinguidos esta ano pela Academia Portuguesa de Gastronomia, com o prémio Arte da Cozinha, numa cerimónia que se realizou no Grémio Literário, em Lisboa.

Os prémios, entregues no passado dia 5, cobrem diversas áreas ligadas à gastronomia, desde a actividade literária ou editorial (que nesta edição distinguiu a Colares Editora, de Maria Rolim), ao serviço de sala (o prémio Arte da Sala foi atribuído a Carlos Botica, chefe de sala do restaurante Estoril Mandarim).

Miguel Laffan acaba de ver confirmada a estrela Michelin que recebeu em 2013 pelo trabalho que tem feito no L’And, onde chegou em 2011 e onde tem desenvolvido uma cozinha que quer elevar os produtos alentejanos a um nível internacional.

Na categoria Literatura Gastronómica, este ano a Academia, presidida pelo gastrónomo José Bento dos Santos, quis destacar não apenas um livro, mas o trabalho que desde há muito tem sido feito pela Colares Editora/Feitoria na área de edição ligada à gastronomia. Só este ano, as duas editoras receberam cinco prémios da Gourmand World Cookbook para os livros O ABC dos Queijos Portugueses, de Manuela Barbosa (Best Cheese Book), O Alentejo à Mesa, de Maria Antónia Goes (Best Local Cuisine Book), A Minha Garrafeira/My Wine Cellar, de Loy Rolim (Best Drinks Education Book), O Porco, com sua licença, também de Maria Antónia Goes (Best Single Subject Cookbook) e Arte Doceira de Coimbra, de Dina Fernanda Ferreira de Sousa (Best Culinary History Book).

Mas o catálogo da Colares e da Feitoria é muito mais vasto, reunindo uma grande variedade de livros ligados à história e à cultura da comida, assim como reedições de clássicos sobre o tema, que de outra forma estariam provavelmente desaparecidos das livrarias.

Uma das distinções da Academia tem o nome da gastrónoma e divulgadora Maria de Lourdes Modesto, e este ano foi para o restaurante O Geadas, de Bragança, um projecto de família, que junta Iracema Gonçalves e Adérito Gonçalves e os filhos, Óscar (que está na cozinha, com a mãe) e António. É um restaurante de cozinha transmontana (Iracema faz, à mão, os cuscos tradicionais de Trás-os-Montes), mas que foi introduzindo elementos de modernidade, sem deixar de trabalhar com arte os melhores produtos da região.

A Academia premiou ainda um evento: o festival Peixe em Lisboa que todos os anos em Abril traz ao Pátio da Galé, em Lisboa, chefs nacionais e internacionais para demonstrações de cozinha e palestras, ao mesmo tempo que reúne alguns dos restaurantes que melhor trabalham o peixe e que durante dez dias apresentam propostas a preços mais acessíveis, numa festa em torno de um produto excepcional que é o peixe português

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *