Maça – consumo diário reduz risco de aterosclerose

Maça – consumo diário reduz risco de aterosclerose

Um estudo publicado no “Journal of Functional Foods” indica que a ingestão de uma maçã por dia reduz os níveis sanguíneos de LDL.

A investigação contou com a participação de 51 indivíduos, com idades compreendidas entre 40 e 60 anos de idade, que não tinham o hábito de ingerir maçãs (comiam o fruto menos de duas vezes por mês) e que também não costumavam consumir concentrados de plantas ou suplementos de polifenóis. Durante o estudo, cerca de 16 participantes ingeriram uma maçã por dia, durante 1 mês; cerca de 17 tomaram, diariamente, um comprimido que continha 194mg de polifenóis (antioxidantes encontrados nas maçãs) e 18 voluntários ingeriram um placebo durante o mesmo período de tempo.

Verificou-se que o consumo diário de uma maçã diminui os níveis do colesterol LDL (“mau” colesterol) oxidado.
Quando o colesterol LDL interage com os radicais livres fica oxidado e apresenta uma maior probabilidade de promover inflamação e causar danos nos tecidos do organismo, podendo levar ao surgimento de aterosclerose –  doença inflamatória crónica, caracterizada pela formação de “placas” lípicas ou de tecido fibroso, na parede dos vasos sanguíneos. Tal situação pode provocar a obstrução total dos vasos.

O grupo de indivíduos que ingeriu os comprimidos de polifenois teve um efeito semelhante ao grupo que ingeriu maças, mas os resultados não foram tão pronunciados na redução do LDL oxidado. Na opinião dos investigadores as maças podem conter outras substâncias que contribuem para este efeito ou, em certos casos, estes compostos bioativos podem ser melhor absorvidos quando ingeridos através de alimentos.

Este estudo apurou também que as maçãs produzem alguns efeitos antioxidantes na saliva, o que contribui para uma melhor saúde oral.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *