“GPS interno” – Prémio Nobel da Medicina

“GPS interno” – Prémio Nobel da Medicina

Três neurocientistas, um norte-americano e um casal de noruegueses, foram esta semana galardoados com o prémio Nobel da Medicina 2014, pela descoberta do “GPS Cerebral”.

John O’Keefe (University College de Londres, Reino Unido), May-Britt e Edvard Mosel (Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia de Trondheim) descobriram que “há células que constituem um sistema de posicionamento no cérebro”. Uma espécie de “GPS interno” que nos permite orientar no espaço, ajudando-nos a saber onde estamos e onde vamos.

No ano de 1971, John O’Keefe tinha já descoberto a localização desse sistema de posicionamento no hipocampo de ratos, e que cada conjunto de neurónios de localização só se activa num local específico. Em 2005, o casal Moser descobriu outro tipo de importantes neurónios que se activam no córtex e que são responsáveis por registar posições e permitir a navegação espacial. Nomearam-nos de «células de grade».

Juntando as descobertas, entendeu-se que o cérebro cria na mente uma representação orientada do espaço e a locomoção num sistema complexo. Este permite responder a questões simples: “Como sabemos onde estamos? Como encontramos o caminho entre um local e outro? Como é que conseguimos guardar essa informação de modo a poder encontrar rapidamente o caminho outra vez? Porque é que não nos perdemos quando vamos trabalhar ou quando vamos ao supermercado?”

O prémio Nobel da Medicina é atribuído anualmente, desde 1901. Entre os vencedores ilustres estão James Watson e Francis Crick (1962) pela estrutura do ADN, e Alexandre Fleming pela descoberta do antibiótico penicilina e as suas propriedades curativas.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *