AVALIE O SEU RISCO DE QUEDAS – artigo de Catarina Jacome

AVALIE O SEU RISCO DE QUEDAS – artigo de Catarina Jacome

Porque devemos estar preocupados com a prevenção de quedas? Em indivíduos com idade superior a 65 anos, ativos, que caem e partem a anca, mais de metade nunca retorna ao nível de atividade anterior. As quedas são uma das maiores causas de acidentes mortais em adultos com mais de 65 anos.

Causas das quedas

 Existem muitos factores que aumentam o risco de quedas, uns intrínsecos ao indivíduo e outros extrínsecos, presentes no ambiente – e atenção pois muitos são previsíveis! Problemas médicos que principalmente originem problemas de equilíbrio (como a Doença de Parkinson), fraqueza muscular ou mesmo a medicação podem originar quedas. Outras vezes as pessoas podem cair porque tropeçam em tapetes ou não usam calçado adequado.

Estou em risco de cair?

  • Tive uma queda no último ano;
  • Tenho medo de cair;
  • Utilizo frequentemente os meus braços para me conseguir levantar de uma cadeira.

Se respondeu sim a qualquer uma das afirmações acima, você está provavelmente em risco de queda. Deve contactar um profissional de saúde (Médico ou Fisioterapeuta).

Teste – Descubra o seu risco de quedas!

(vai precisar de uma cadeira com costas, estável; um cronometro ou um relógio com o ponteiro dos segundos) Se não se sentir seguro, não faça o teste, ou faça-o com a ajuda de alguém.

O que fazer:

  • Sente-se no meio da cadeira com os pés bem assentes no chão e os braços cruzados no peito.
  • Cronometre o seu tempo ou peça a alguém para fazê-lo por si;
  • Levante-se da cadeira até ficar completamente direito e volte a sentar-se novamente (não vale só encostar!). Repita este procedimento o maior numero de vezes que conseguir, durante 30 segundos. Se já se tiver levantado quando o tempo terminar, conte como uma vez.
  • Assinale abaixo a opção que corresponde ao seu resultado.

8 vezes ou menos – risco elevado

9 a 12 vezes – risco moderado

13 ou mais vezes – risco baixo

Risco elevado – Consulte o seu médico e o seu fisioterapeuta para aconselhamento e instruções sobre como diminuir o risco de quedas  e desenvolver um programa de exercícios acompanhado para melhorar a sua força e equilíbrio. (As recomendações são as mesmas para os não se sentiram seguros o suficiente para realizar o teste sozinhos ou tiveram que o interromper).

Risco moderado – Procure aconselhamento do seu médico e do seu fisioterapeuta para criar um programa de exercícios seguro que possa realizar sozinho ou acompanhado.

Risco baixo – Continue ativo e  pode procurar aconselhamento junto dos profissionais de saúde sobre exercícios que mantenham o seu risco de quedas baixo.

Neste teste, de uma forma simples, avaliou-se os aspectos relativos apenas à força dos membros inferiores; no entanto, existem muitos outros aspectos que podem condicionar o risco de quedas e que quando existam deve procurar aconselhamento do seu médico ou fisioterapeuta.

Reavalie o seu risco de quedas de 3 em 3 meses

Fontes:

APTA – American Physical Therapy Association. The Science of healing. The art of caring. Stand up and be Strong!

Este texto é meramente informativo e não constitui nem dispensa a consulta ou apoio de profissionais especializados.

Terapeuta Catarina Jacome

botao subscreva o blog

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *